1. Antes de adquirir um animal, considere que seu tempo médio de vida é de 12 anos. Pergunte à família se todos estão de acordo, se há recursos necessários para mantê-lo e verifique quem cuidará dele nas férias ou em feriados prolongados.

2. Informe-se , tanto  sobre a raça quanto sobre o canil. Informe-se sobre as características e necessidades da espécie escolhida - tamanho, peculiaridades, espaço físico necessário. . . . . . .

 3. Procure adquirir um cão com procedência, visitando o local onde é criado.  Se a visitação direta for impossível, veja as informações e faça uma visita virtual ao canil.   Praticamente todos os canis tem site e suas instalações podem ser vistas pela internet.

4. Para os cães, passeios são fundamentais, mas apenas com coleira/guia e conduzido por quem possa contê-lo.

5. Cuide da saúde física do animal. Forneça abrigo,  alimento,  vacinas e leve-o regularmente ao veterinário.   Dê banho, escove seu pelo e exercite-o regularmente.

6. Zele pela saúde psicológica do animal. Dê atenção, carinho e ambiente adequado a ele.

7. Eduque o animal,  se necessário,  por meio de adestramento, mas respeite suas características.

8. Recolha e jogue os dejetos (cocô) em local apropriado.

9. Identifique o animal com plaqueta e registre-o no Centro de Controle de Zoonoses ou similar, informando-se sobre a legislação do local.  Também é recomendável uma identificação permanente (microchip ou tatuagem).

10. Evite as crias indesejadas.  Separe a fêmea que esteja no cio.   Não permita que outros machos entrem em contato com ela se você quer evitar uma gestação não desejada.   Voce pode ainda utilizar, se necessário, outros métodos anticoncepcionais como injeções (feitas por veterinário) ou até  a esterilização através da ligadura das trompas.  Este método é menos danoso ao sistema hormonal,   principalmente em animais jovens.  A castração pura e simples, tanto para o macho como para a fêmea é um procedimento mais radical, custa bem mais caro que a ligadura e ainda, comumente leva a obesidade e suas conseqüências danosas para o aparelho cardiocirculatório.